ONU preocupada com elevada taxa de pobreza em Angola

Janeiro 29, 2019

São Paulo – O diretor em Angola do Programa das Nações Unidas (ONU) para o Desenvolvimento (PNUD) mostrou-se «muito preocupado com o que classificou «muito elevada a taxa de pobreza no país», a rondar os 52%

Fonte: Lusa

António Guterres, Secretário geral da ONU
António Guterres

Presente na apresentação do Estudo Global da Pobreza Multidimensional em Angola 2018, Henrick Larsson defendeu «um trabalho conjunto» do governo e da sociedade civil para enfrentar os desafios apresentados pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.


«A taxa de pobreza em Angola é 52% e é muito elevada – um em cada dois angolanos vive em pobreza multidimensional , por isso estamos juntos para marcar a Semana Social 2019, com um tema relevante para todos nós: o Desenvolvimento Sustentável”, disse.


Discursando, em Luanda, na abertura da 6.ª Semana Social angolana, organizada pela organização não-governamental Moisaiko – Instituto para Cidadania, em parceria com a Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), o responsável apontou caminhos para um desenvolvimento sólido.


«O desenvolvimento sustentável só pode ser construído com empreendimentos que, além do crescimento económico, priorizem a redução da pobreza e da fome, conservação do meio ambiente, as boas práticas sociais e a valorização do capital humano», acrescentando «que o PNUD trabalha em parceria com o Governo angolano e com a sociedade civil, no seu todo, para, conjuntamente, identificar soluções locais para enfrentar os desafios que o desenvolvimento sustentável se propõe”.


A Semana Social 2019 decorreu, até quinta-feira, ultima em Luanda, juntando especialistas angolanos e estrangeiros para um olhar sobre os mecanismos de desenvolvimento socioeconómico.

2 comentários sobre “ONU preocupada com elevada taxa de pobreza em Angola

  1. ÚLTIMA HORA
    A Polícia Nacional de Angola prendeu nesta manhã de terça-feira 29.02.2019, a partir das 10h:00, mais de 30 Jovens membros do MIC – Movimento Independentista de Cabinda.

    A direcção do MIC decidiram sair as ruas hoje por motivos das detenções arbitrárias e selváticas de alguns Membros do MIC nomeadamente António Vítor Turma, Madalena Marta Gimbi e João Mambimbi, perpetrada pela polícia angolana em Cabinda. Pelo protexto e reacção do MIC, a polícia prendeu os membros da direcção juntamente com alguns militantes do movimento. E neste momento, são no total 32 pessoas detidos.

    Nesta conformidade, o MIC apela o oprimido povo de Cabinda do Miconge ao Yema, de Massabi ao Zenze Lucula, a máxima solidariedade na luta pela recuperação da dignidade e da verdadeira identidade do povo de Cabinda, em busca da justiça, liberdade e sua independência total.

    VIVA O MIC!
    ABAIXO O ESTADO INVASOR-OCUPANTE ANGOLANO EM CABINDA!
    VIVA A INDEPENDÊNCIA TOTAL DE CABINDA.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.