JORNALISTAS ANGOLANOS FORMALIZAM PEDIDO DE EXONERAÇÃO DO MINISTRO JOÃO MELO

Por colocar entraves em pedidos para licença de Rádios comunitárias

De 30 de Junho a 25 de Setembro de 2019, decorreu em Luanda a recolha de assinatura do abaixo assinado , onde mais de 200 cidadãos subscrevem o pedido de exoneração do ministro João Melo, acusado de colocar entraves nas licenças de rádios locais em Angola.

Personalidades como Capita Inga – Professor e jornalista, Coque Mukuta – Professor e Jornalista, Francisco Teixeira – Presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos, António Festos – Jornalista e Cláudio Fortuna – Investigador. Promoveram um extenso pedido de exoneração do ministro João Melo, que é acusado de colocar entraves nos pedidos de licenças para rádios comunitárias em Angola.

O documento com mais de 200 assinaturas foi entregue na terça-feira, 30, a Presidência da República de Angola, apelando que o Presidente da República, General João Manuel Gonçalves Lourenço “exonere o escritor e jornalista angolano Aníbal João da Silva Melo do cargo de ministro da Comunicação Social, por ser o responsável principal da instituição que nos últimos dias tem protagonizado actos que violam os direitos fundamentais dos cidadãos, sendo o exemplo mais flagrante, o impedimento de criação de Rádios Comunitárias” lê-se na carta.

O referido pedido é ainda subscrito por responsáveis dos projectos TV-Kiluanje no Sambizanga, TV-Nzinga no Cazenga, Rádio Zango em Viana, Jovens e Amigos do Zango, Associação da Biblioteca Comunitária da Zango e distintos membros da sociedade civil.

Fonte: O Decreto

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.