CONTINUAM AS INTIMIDAÇÕES E PERSEGUIÇÕES CONTRA JORNALISTAS EM ANGOLA

O alerta é de Teixeira Cândido, secretário da STJ, após a detenção de jornalista no Kwanza Sul.

Por Mbembu Buala Press

O jornalista da Rádio Nacional de Angola na província do Kwanza Sul Salvador Paulino Afonso foi detido recentemente em pleno exercício da actividade jornalística.

O caso levou o secretário-geral do Sindicato de Jornalistas de Angola (STJ) à província onde profissionais do sector denunciam intimidações e perseguições.

Afonso Paulino, como é conhecido o jornalista, reportava um caso em que uma zungueira grávida foi brutalmente agredido no bairro do Chingo por agentes da polícia até desmaiar.

Quando o jornalista tentou obter informações junto da polícia e das demais vendedeiras no local, foi preso sem qualquer esclarecimento.

A pedido do Ministério Público, Afonso Paulino foi julgado sumariamente e condenado por desacato a autoridade a 30 dias de prisão, pagamentos de emolumentos e multa de 30 mil kwanzas.

O presidente do SJA, Teixeira Cândido, reuniu-se no Sumbe com o comandante provincial da Polícia Nacional (PN) com quem discutiu o caso.

“Aproveitamos a nossa presença aqui no Kwanza Sul para termos um encontro com o comandante provincial da PN para ressaltar que não pode continuar a haver incompreensões sobre o papel da polícia nacional e dos jornalistas”, disse Teixeira Cândido sem dar outros pormenores.

Jornalistas no Kwanza Sul têm-se queixado também de constantes intimidações e perseguições por parte da polícia.

Fonte: voa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.