OFICIAL DAS FAA, MATA RECÉM NASCIDO EM CABINDA

O infortúnio teve lugar na aldeia de Piadinge, Município Buco-Zau.

Tudo porque a jovem Lili de 21 anos, que na sua adolescência, teve uma relação amorosa com um jovem (por sinal filho de um dos ex. Guarda Costas do então Presidente da FLEC FAC  Nzita Henriques Tiago), que se refugiou no Congo Brazzaville, devido ao conflito armado que põe a resistência armada de Cabinda, contra o governo angolano “liderado pelo MPLA”, que ao regressar à Cabinda recentemente, começou a visitar com frequência à aldeia que o viu nascer.

Recentemente as Forças Armadas Angolanas – FAA, fruto da intensificação do conflito armado em Cabinda, desde de 2017, procedeu o reforço do seu contingente militar ao nível do território de Cabinda, para fazer face as investidas dos Combatentes das Forças Armadas de Cabinda – FAC.

Foi assim que para à aldeia de Piadinge, foi destacado o senhor Fernando Cativa(que antes se encontrava no destacamento militar das FAA no Belize), mesmo sendo recem chegado naquela localidade, escolheu a Lili como mulher a  todo custo, após chegar ao seu conhecimento o Jovem filho do Ex. Guarda Costas do Presidente Nzita Tiago (“que por medidas de segurança não citaremos os seus dados pessoais”), voltou a aldeia para tentar impedir este acontecimento, “e prontos” foi acusado de FLEC, torturado e não obstante a essa tamanha desumanidade e humiliação, o oficial das Sr. Fernando Cativa, acabou mesmo forçando a jovem Lili à se submeter aos seus prazeres sexuais, que após um ano, fruto desta relação forçada, tiveram uma filha, Dezembro de 2018.

Que infelizmente, lhe foi retirado a vida pelo oficial das FAA, com apenas dois meses de vida. A cena deste triste acontecimento, tem lugar num certo dia, quando o oficial das FAA, Fernando Cativa, chega à casa da Jovem Lili, totalmente embriagado, sem mais e nem menos, pega na criança que estava dormir, atirando-a contra à parede, alegando não ser sua filha, mas sim filha de um FLEC de Cabinda, e infelizmente a mesma acabou por não resistir, tendo perdido à vida no mesmo instante.

 A família da jovem, temendo o pior, foi forçada à evacuar Lili para Ponta-Negra, República do Congo, onde se encontra refugiada, temendo pela sua integridade física, pois as autoridades judiciais locais se recusam em resolver esta monstruosa barbaridade, protagonizada pelo oficial das FAA, em Cabinda.

Segundo a nossa fonte, o crime praticado pelo Sr. Fernando Cativa, oficial das FAA, continua impune, tendo em conta que as autoridades judiciais locais quer civis e militares se recusam pronuncia-se sobre o sucedido.

Texto de Baveka Mayala  

© 2015-2019 VOC-voice of Cabinda Mbembu Buala

Um comentário sobre “OFICIAL DAS FAA, MATA RECÉM NASCIDO EM CABINDA

  1. as nosas irmaes as veses tenhem que comesar escolher com quem fai casar,para evitar ese tipo de coisa.mesmo asim temos q reagir,para q as medidas de justisa sejam tomados.mbote

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.