MBEMBU BUALA

  • DECLARAÇÕES DO EG. CARLOS VEMBA, PRESIDENTE DO MIC NA RTP ÁFRICA
    Aqui, aproveito a margem para dizer ao Presidente angolano, João Manuel Gonçalves Lourenço, e aos chefes da Casa de Segurança e dos Serviços de Inteligência e Segurança Militar, Sr. Predro Sebastião e Sr. Garcias Miala, para abandonarem a maquiavélica politica de instrumentalização dos nossos irmãos Cabindas, financiando a criação de grupos e promovendo individualidades, como José Sumbo e outros, com o fim destes virem a facilitar pseudo re-negociações segundo a vossa vontade, em completo detrimento da vontade do Povo. ‘’os maus efeitos só terminam quando se atacam os males que os causam’’.
  • CELEBRAÇÃO DA PAZ EM ANGOLA COM DETENÇÕES EM (“CABINDA”)
    No dia em que Bornito de Sousa Diogo Baltazar, Vice Presidente da República de Angola discursava sobre o dia da (Paz e Reconciliação Nacional em Angola) no dia 04 de Abril em Cabinda foram detidos seis jovens activistas entre eles João Buanga Nsito, André Puati, Paulo Palucho e José Gimi, só para citar quando distribuíam cartazes com dizeres em “Cabinda não há Paz, queremos o diálogo e etc”, apelos ignorados pelas autoridades locais que decidiram recolher os jovens e encaminha-los ao comando municipal do Ngoma, segundo denunciou Alexandre Kuanga Nsito, presidente da ADCDH. Assista no link: https://youtu.be/xx4-MHo1ppo
  • UNITA, PRA-JA E BD DÃO XEQUE (QUASE MATE) AO MPLA
    Os líderes da UNITA (Adalberto da Costa Júnior), do PRA-JA SERVIR ANGOLA (Abel Epalanga Chivukuvuku) e do BLOCO DEMOCRÁTICO (Justino Pinto de Andrade) radiografaram hoje, em conferência de Imprensa, o estado da nação (do MPLA), afirmando que “acompanham com preocupação a tendência do Partido no Poder de mergulhar o país num caos, comprometendo as conquistas
  • AS CONFUSÕES CONSTITUCIONAIS E OS ATIPISTAS CRÓNICOS
    Surpreendi-me com o “insulto” de João Pinto, ao debate de Terça-feira na TVZimbo, dizendo que eu estava a fazer confusão no entendimento da RESPONSABILIDADE POLÍTICA na relação entre o Presidente da República e a Assembleia Nacional. Aliás, não é bem surpresa por vir do João Pinto, que, com sua vocação circence, fala mais do que
  • GENERAL ACREDITA TER PROPOSTAS “VIÁVEIS” PARA CABINDA A APRESENTAR AO PRESIDENTE ANGOLANO
    José Sumbo diz ter tido confirmação que será recebido por João Lourenço O general na reserva das Forças Armadas Angolanas (FAA) José Sumbo pediu ao Presidente João Lourenço uma audiência para apresentar propostas para a solução de alguns problemas económicos e sociais em Cabinda. Aquele militar, que já foi responsável de algumas instituições do Estado
  • AO FIM DE QUASE QUATRO ANOS, SERÁ PARA VALER?
    Nesta terça-feira, 2 de Março de 2021, o Presidente da República de Angola anunciou uma revisão pontual da Constituição, tendo como objectivos, entre outros, clarificar os mecanismos de fiscalização política, dar direito de voto a residentes no estrangeiro e eliminar o princípio de gradualismo nas autarquias. Por José Marcos Mavungo (*) Depois de quase quatro
  • AS VERDADES DE MOCO SOBRE A EXONERAÇÃO NA SONANGOL
    MARCOLINO MOCO ESCLARECE OS MOTIVOS DA SUA EXONERAÇÃO E DIZ QUE NUNCA MAIS ACEITARÁ EXERCER UM CARGO PÚBICO ENQUANTO JOÃO LOURENÇO FOR PRESIDENTE DE ANGOLA Pousada alguma poeira, mesmo que 1001 castigos celestes imprevistos ainda se venham abater sobre a cidade, e antes que outras mil e tantas conjecturas sejam alvitradas, vou explicar, para quem
  • FLEC “ataca” protectorado europeu do MPLA
    A Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC), colónia de Angola, anunciou hoje o fim das “relações e contactos” com a Presidência e o Governo português por “intencionalmente ignorarem o martirizado povo de Cabinda”. No governo de Portugal ninguém sabe, nem quer saber, e odeia quem sabe, o que é isso de Cabinda. Limitam-se
  • OS FACTOS FALAM POR SI
    No passado dia 12 de Fevereiro, fui mais uma vez notificado para comparecer ao Serviço de Investigação Criminal (SIC), concretamente na Direcção de Combate ao Crime Organizado, para ser ouvido em mais um processo-crime, desta feita. Nº 01/020/-05. Confesso que começo a me sentir perseguido e intimidado, psicologicamente, de tanto ir ao SIC. É que,
  • CARTA ABERTA AO PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO
    AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA AOS DEPUTADOS À ASSEMBLEIA NACIONAL DE ANGOLA AOS VENERANDOS JUÍZES CONSELHEIROS DO TRIBUNAL SUPREMO DE ANGOLA AOS MEMBROS DO CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA JUDICIAL DE ANGOLA AO PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA Luanda, 16 de Fevereiro de 2021 Excelências, Podem os angolanos e a comunidade internacional acreditar que em
  • CABINDA, O TÚMULO DO ARCAÍSMO DO REGIME ILEGAL DO MPLA
    Quando em Portugal se discute sobre a demolição do monumento dos descobrimentos, em Cabinda procura-se sepultar o arcaísmo mental, herdado do regime ilegal do MPLA, instalado há 46 anos. Por Emmanuel Nzita Presidente da FLEC/FAC 01.03.21 O último quartel do séc. XX, marca um destaque indelével, na luta do povo de Cabinda. Estamos no séc.
  • DANÇA MACABRA DE PERVERSIDADE: CONLUIO COM OS ASSASSINOS DE ESTADO
    A homenagem prestada pelas elites políticas e militares angolanas a um dos maiores expoentes do terrorismo de Estado em Angola, falecido recentemente, é um acto chocante, deplorável e sórdido. Por Carlos Pacheco Historiador angolano (*) Confesso que escrevo este texto atravessado por sentimentos de grande indignação. Nem mesmo quando me pedem para ser menos antipático
  • POSIÇÃO DE ANGOLA NO GRUPO DOS PAÍSES COM MAIS ALTO NÍVEL DE CORRUPÇÃO NÃO CAUSA SURPRESA EM LUANDA
    Salvador Freire, da associação Mãos Livres, diz que não se podia esperar uma classificação melhor. O Índice de Percepção da Corrupção de 2020, divulgado nesta quinta-feira, 28, pela Transparência Internacional (TI), revela que Angola continua no grupo dos países com maior percepção da corrupção, mas à frente de Moçambique e Guiné-Bissau. O país ficou na
  • CABINDA PEOPLE’S STATELESSNESS AND UNHCR INTERNATIONAL LEGAL OBLIGATIONS
    The Cabindan National Movement (MNC) is managing to embody the legitimate and peaceful struggle of the people of Cabinda for national liberation from Angola. Hence, the Movement is acting as a partial subject of international law. The juridical basis of the relevance of MNC, as partial subject of international law, has to be found in
  • CRIMINOSO DO MPLA É SEMPRE HERÓI
    O Presidente de alguns angolanos do MPLA, João Lourenço, homenageou hoje o “nacionalista” Ludy Kissassunda, manifestando “profundos sentimentos de pesar à família”, pela morte do general que foi criminoso activo nos massacres de 27 de Maio de 1977, ou não tivesse sido, entre 1975 e 1979, o director geral da DISA (Direcção de Informação e
  • MPLA LIBERTA INDEPENDENTISTAS DE CABINDA
    Os três membros da União dos Cabindeses para Independência – UCI finalmente foram postos em liberdade nesta sexta-feira, 19 de Fevereiro pelas autoridades judicias do MPLA em Cabinda, após as detenções arbitrarias sofridas em Junho do ano transato.  OS TRÊS INDEPENDENTISTAS DE CABINDA, “MAURÍCIO GIMBI, ANDRÉ BÔNZELA E JOÃO MAMPUELA”. Depois de terem permanecido 8
  • “GOVERNO ANGOLANO E AS SUAS INSTITUIÇÕES SÃO INIMIGOS DO POVO DE CABINDA”
    CONFLITO ARMADO SÓ PREOCUPA O GOVERNO QUANDO ESTE AFECTA DIRECTAMENTE O SEU VERDADEIRO POVO A atenção dada pelo governo angolano, o seu povo e a comunidade internacional aos recentes acontecimentos das atrocidades policiais ocorridas em Cafunfo (Lunda Norte) no pretérito dia 30 de Janeiro, que protagonizaram uma autêntica carnificina contra o seu próprio povo indefeso
  • JOÃO LOURENÇO “PRESIDENTE ANGOLANO” INVESTIGADO NOS EUA
    Procuradores investigam há um ano transações de Lourenço, primeira dama e próximos que podem ter violado as leis dos Estados Unidos O Presidente angolano João Lourenço está a ser investigado há um ano por procuradores americanos que acreditam ter provas de violações da legislação dos Estados Unidos por parte de Chefe de Estado, família e
  • PRIVINVEST PÕE NYUSI NO CENTRO DA POLÉMICA
    Empresa de Iskandar Safa terá pago 1 milhão de dólares em abril de 2014 ao atual Presidente de Moçambique. É o que dizem a Privinvest e o seu fundador em documentos apresentados à justiça britânica, segundo a Bloomberg. A revelação é feita em documentos submetidos a um tribunal de Londres pelo bilionário franco-libanês Iskandar Safa