MPLA “Angola” preocupada com a segurança das fronteiras entre Cabinda e os Congos´

CABINDA

 por @mbembubuala

Fevereiro 23, 2019

Por essa razão, João Lourenço, presidente de Angola, reuniur-se de emergência no passado, 05 de fevereiro, com o recém eleito presidente da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, que realizou uma visita de Estado em Angola, à convite do seu homólogo angolano.  E está ainda por se agendar nos próximos tempos um outro encontro com o presidente do Congo Brazzaville.

Segundo as nossas fontes, Cabinda e a FLEC FAC, constaram no centro das prioridades, tendo o ramo da segurança, dominado as conversações para a dinamização da nova cooperação bilateral que se pretende entre os dois países.

As preocupações das autoridades angolanas, com relação à Flec Fac têm, respaldo “e não só” nos últimos acontecimento acontecimentos de Janeiro que num confronto directo entre as Forças Armadas de Cabinda “FAC” e as Forças Armadas de Angola “FAA” ceifaram a vida a 12 pessoas, entre militares da resistência armada de Cabinda, civis e soldados angolanos. Que as autoridades angolanas caracterizam de como sendo uma de grande revitalização da Flec Fac o que as tem preocupado e muito. 

Apesar de não ter sido referenciado na conferência de imprensa privada entre os dois, as nossas fontes apuraram que a prioridade da cooperação com a RDC recai sobre a problemática do território de Cabinda e os movimentos independentistas Cabindenses, com células independentistas que actuam nos dois Congos, apesar dos obstáculos das autoridades destes países. Ordem pública, migração, comércio e transfronteiriço foram outras áreas apontadas como sendo possível intensificar a cooperação entre os dois países. “Se formos pragmáticos, acredito que todos venceremos, paulatinamente vamos ultrapassar alguns desafios comuns”, afirmou o presidente de Angola.

João Lourenço sublinhou ainda que os dois países podem partilhar experiências para superarem desafios, entre eles a falta de infraestruturas, a eletrificação, a industrialização e o desemprego, além de ter partilhado que acredita que a Angola e a RDC têm muito para oferecer e a ganhar um com o outro. Foi a primeira visita de Félix Tshisekedi ao estrangeiro na qualidade de Presidente da RDC, desde a tomada de posse, a 24 de janeiro. Tshisekedi garantiu que a RDC está a entrar num período de estabilidade e alternância no poder, tendo afirmado que as gerações anteriores nunca tiveram este privilégio.

No que diz respeito ao reapatriamento de cidadãos estrangeiros ilegais, com realce para os seus concidadãos, durante a “Operação Transparência”, o Presidente da RDC referiu ser legítimo que Angola proteja as riquezas, mas defendeu que as expulsões devem ser feitas com dignidade, tendo assim pedido “mais respeito e dignidade” às autoridades angolanas no processo de expulsão dos seus cidadãos do território angolano.

2015@mbembubuala – Todos direitos reservados (Copyright)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.