MRPCS denuncia vaga de perseguições por parte FCD DE MAURÍCIO ZULU

A denúncia, consta de uma nota divulgada, ontem 20 Maio de 2019,  onde a organização política que luta para à Autodeterminação e independência total de Cabinda, “denuncia a vaga de perseguições e intimidações movidas pelo FCD da facão de Maurício Amado Zulu e companhia Lda, contra o Dr. Arão Bula Tempo, Presidente do MRPCS”.  

Que agora teme pela sua integridade física, tendo já alertado à Comunidade Internacional sobre quaisquer consequências que poderão advir das intimidações e ameaças feitas pelo FCD do General reformado das FAA, Maurício Amado Zulu, contra si no pretérito dia 14 de Maio do corrente.

https://avozdecabindambembubuala.com/2019/05/17/fcd-intimida-presidente-do-mrpcs-arao-bula-tempo/

Por VOC-Mbembu Buala

O MOVIMENTO DE REUNIFICAÇÃO DO POVO DE CABINDA PARA SUA SOBERANIA – MRPCS

Por outro lado, aproveitou uma vez mais, a oportunidade para tecer alguns esclarecimentos à nota intimidatória do Fórum Cabindês para o Diálogo – FCD da fação de Maurício Zulu, do pretérito dia 14.

Referindo que o FCD, foi constituído por dois movimentos políticos “Flec Fac e Flec Renovada, com o apoio da extinta Associação Cívica Mpalabanda e presidida na altura por António Bento Bembe ( hoje Deputado do MPLA e líder da outra fação do FCD que Maurício Amado Zulu, diz ter destituído, mas que segundo informações, Bembe se vai pronunciar nos próximos dias sobre à problemática que assola o FCD, actualmente.

Refira-se que a Flec Fac e a Associação Cívica Mpalabanda, tinham-se excluído devido ao desvirtuamento do processo”. Pode se ainda ler na nota.

Contundo, o MRPCS, apelou o FDC de Zulu e companheiros que respeitem a diversidade e multiplicidade de opiniões das outras organizações cívicas e políticas de Cabinda e bem como reiterou a sua determinação de continuar a defender as aspirações do povo de Cabinda e, “nunca atenderão a ameaças ou a intimidações que os obriguem a mudança da sua atitude patriótica a favor do nomadismo político e/ou da política de sobrevivência para benefícios pessoais”, concluiu.  

Importa realçar que as perseguições (ameaças e intimidações), de que tem sido alvo o líder do MRPCS, Arão Bula Tempo por parte do FCD, do General reformado das FAA, Maurício Amado Zulu, têm respaldo nas suas recentes declarações sobre a  “Perspetiva  à concertação política sobre o futuro de Cabinda”, onde o movimento reafirma firmemente a sua posição para continuar à lutar para a libertação do povo de Cabinda.

https://avozdecabindambembubuala.com/2019/05/18/mrpcs-distancia-se-do-fcd-sobre-o-novo-acordo-de-paz-para-cabinda/

Se estão recordados, numa mensagem recentemente dirigida ao povo de Cabinda, o Presidente do MRPCS, “acusou o FCD, de ser aliado do governo angolano e de estar a criar transtornos para à resolução do Problema de Cabinda, contra à vontade da maioria que têm como objectivo principal à libertação de Cabinda”.

O MRPCS, mostrou-se também sético as iniciativas de uma eventual convergência política entre os movimentos ou organizações políticas que reivindicam à Autodeterminação de Cabinda, temendo resultados desastrosos como os do Fórum Cabindês para o Diálogo – FCD de António Bento Bembe (actualmente Deputado do MPLA).

O MRPCS, revelou de igual modo à sua discordância, com o actual esqueleto político “que determinadas personalidades políticas e organizações de Cabinda” pretendem ressuscitar para negociar com o governo angolano. “Que considerou  ser um “esqueleto político” destrutivo e ilusório aos reias interesses de libertação nacional, sendo a vontade principal do Povo de Cabinda, a independência total.

O MRPCS, assinalou também que manter-se-á firme na defesa dos ideais da Autodeterminação e soberania do Povo de Cabinda ( sendo o principal obejectivo da sua luta). Tendo deixado um aviso claro ao FCD de Maurício Zulu, “Que”, não colaborará com nenhuma organização política de Cabinda, “que promova interesses individuais em detrimento dos interesses do Povo de Cabinda e da sua luta”!

Texto de Magaliza Zola (correspondente VOC no Cazaquistão)

© 2015-2019 VOC-voice of Cabinda Mbembu Buala – A Voz dos Povos Oprimidos!   

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.