MILITARES DA FORÇAS ARMADAS ANGOLANAS – FAA, ASSASSINAM JOVEM DE CABINDA NO DINGE

O triste acontecimento teve lugar em Janeiro corrente ano, no Dinge, Município de Cacongo, quando dois jovens um aparentemente de 19 e outro de 24 anos de idade, foram à caça no final do dia, numa bela tarde de uma quarta-feira, tendo estes pernoitado na mata, numa das aldeias próximo de Massabi, onde por sinal ocorrera um ataque das FAC – Forças Armadas de Cabinda, contra as FAA vitimando três militares das FAA e segundo testemunhas locais, os militares da FLEC FAC – Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda, tiveram de recuar as suas posições de forma estratégica, devido à retaliação das FAA.

Os militares das FAA no momento da retaliação ao ataque das FAC, desencadearam na região uma mega operação de caça ao homem, contra os efectivos das FAC, tendo estes localizados “os dois jovens caçadores” que se encontravam à caçar, na mata como acima fizemos referência, isto na madrugada de quinta-feira, sem qualquer abordagem previa ou solicitação para que os mesmos se identificassem, os militares das FAA, partiram logo para o ataque abrindo fogo contra “os dois jovens de Cabinda” tendo vitimado o jovem  de 19 anos, pondo se em fuga o seu companheiro.

Apercebendo-se da situação, os militares das FAA (pois constataram que se tratava de jovens caçadores e não de efectivos das FAC, tendo em conta não só a idade, bem como o tipo de armas que transportavam “espingarda” própria para caça na aquela região. Tendo em atenção que o outro jovem já estava morto, vítima da acção militar das FAA, os mesmos perseguiram e dectiveram o outro jovem, o de 24 anos, consta ainda que foi submetido à tortura para que admitisse-se que foi ele o autor dos disparos que vitimaram o seu companheiro  de 19 anos.

E para o incriminar os militares das FAA, pegaram na espingarda do jovem de 24 anos e, dispararam três tiros “sendo um no peito, um no pescoço e o outro na costela direita, contra o cadáver do jovem de 19 anos. Apurou-se também que o jovem assassinado pelas FAA, é órfão de Mãe, de origem congolesa “República Democrática do Congo (RDC”) e, sendo o Pai natural e residente na comuna de Necuto, Município do Buco Zau.  

Postos nas autoridades policiais do Dinge, os militares das FAA, acusaram falsamente o jovem de 24 anos, de ter disparado mortalmente o amigo, por o ter confundido com um animal, ficou detido nas celas da Unidade do Dinge, até ao preciso momento se encontra em parte incerta.

Infelizmente os familiares das vítimas, perderam o rasto do processo e já nem se quer sabem sobre o ponto de situação do mesmo, razão que os levou à contactar os oficiais daquela Uniade, onde terão sido informados que o caso, passou sob a tutela do SIC, no entretanto segundo o que a nossa fonte apurou no processo não há nenhum relato das acusações, feita pelos militares das FAA, no Dinge e sempre que o pai tenta ir em busca de esclarecimentos, surgem ameaças de morte por parte quer dos agentes do SIC e dos militares das FAA, em Cabinda.

Contudo, as autoridades locais ainda não se pronunciaram sobre o assunto, pois às famílias das vítimas, continuam a clamar por justiça!

Texto de Ruben Malonda

Foto por 70 ataque

© 2015-2019 VOC-voice of Cabinda Mbembu Buala  

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.