PILOTOS DA MONUSCO SÃO PRESOS EM FLAGRANTE POR TRÁFICO DE UNIFORME DAS FARDC

O porta-voz do governador do Kivu do Norte fala sobre os três capacetes azuis, mas fontes em Goma dizem que eram 10 pilotos da ONU da Ucrânia.
Dez pilotos de aviões da Missão das Nações Unidas no Congo (RDC) foram detidos pelo exército congolês no final da tarde de quarta-feira no aeroporto de Goma, Kivu do Norte, disseram fontes em Goma.

Célestin Sibomana, secretário de imprensa do governador da província de Kivu do Norte, confirmou a prisão, mas falou de três soldados ucranianos e um congolês. Ele disse que os três soldados da paz foram presos por posse ilegal de uniformes militares das FARDC (Forças Armadas da RDC).

Os funcionários da missão da ONU contatados não confirmaram a notícia. Falando anonimamente, uma fonte da MONUSCO revelou que o comandante militar da missão foi convocado e foi para o local onde os pilotos presos foram ouvidos.

“Tomamos conhecimento através da mídia social e o comandante militar foi até lá para verificar se não era uma manipulação”, disse a fonte de Monusco.

Uma fonte da sociedade civil confirmou a prisão. Segundo ela, os 10 pilotos ucranianos foram presos na companhia de um congolês e interrogados na 34ª região militar.

Os uniformes militares detidos pelos pilotos seriam destinados à região de Beni, onde remanescentes de grupos armados congoleses e a rebelião da Aliança Uganda de Defesa de Uganda estão operando, cometendo massacres nas populações locais.

Fotos: Radel Mwanza

VOA afrique

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.