MILITARES DO EXÉRCITO ANGOLANO MALTRATAM CIDADÃ DE CABINDA

As imagens do vídeo no link em anexo, mostram Militares das Forças Armadas Angolanas-FAA, a baterem uma senhora de Cabinda indefesa com criança nas costas e ainda por cima lhe recebem o saco onde continha um pouco de peixe.

O vídeo foi gravado nas imediações da Mandafama defronte à residência dos Abílio na cidade de Cabinda.

Não era preciso violentar uma pobre mulher e no Decreto Presidencial não diz que as forças da ordem devem receber os bens dos cidadãos na via pública, durante o Estado de Emergência, como se fez no vídeo.

Ação que já mereceu a reação da Flec Fac, condenando o ato hediondo das FAA contra a cidadã de Cabinda. “Num período em que fazemos face a uma catástrofe sanitária global, provocada pela pandemia Covid-19 (Coronavírus), o governo angolano está a aproveitar a oportunidade para reforçar a repressão política e o controlo das populações no Território de Cabinda. O coronavírus tornou-se numa oportunidade para o Governo angolano reprimir silenciosamente o povo de Cabinda”.

Sabe-se ainda que o Chefe de Estado Maior das FAA, General Egídio de Sousa “Disciplina” confirmou o acontecimento (o ato hediondo) protagonizado pelos militares das Forças Armadas Angolanas contra a cidadã de Cabinda, tendo admitido responsabilizar os seus efetivos, através da instauração de um processo disciplinar. Esperemos que se faça justiça, pois as evidências são claras!

TEXTO DC

Um comentário sobre “MILITARES DO EXÉRCITO ANGOLANO MALTRATAM CIDADÃ DE CABINDA

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.