DENUNCIA PÚBLICA DOS MÉDICOS EM CABINDA


MÉDICOS “RECÉM ADMITIDOS DO CONCURSO PÚBLICO DE 2019” EM CABINDA, CLAMAM POR AJUDA

Em Julho de 2020 depois da publicação dos resultados finais do concurso público, assinamos o contrato, na primeira semana de Agosto mandaram nos chamar para fazermos seminário de capacitação que durou uma semana. Segundo o Secretário da Saúde em Cabinda Ruben de Fátima Buco e o Vice-governador para sector político e social Dr. Miguel dos Santos Oliveira, disseram que depois de duas semanas, fariam entrega das guias de colocação, infelizmente, não foi o que aconteceu. Na última semana do mês de Agosto, recebemos a informação a partir da rádio comercial de Cabinda, de que no dia 1 de Setembro, tínhamos que fazer estágio de capacitação obrigatório (todos recém admitidos) nos dois hospitais de referência de Cabinda, garantido, que haveria salário durante o tempo de estágio.

Alguns médicos foram obrigados abandonar os seus empregos em algumas clínicas porque nos haviam prometido salário. O secretário da Saúde em Cabinda, garantiu-nos que haveria salário, no final do mês de Setembro. Para o nosso espanto, recebemos informações de que em algumas províncias, receberam salários referente ao mês de Setembro.

Marcamos uma reunião com o Secretário provincial mostrando o nosso descontentamento, o mesmo disse-nos que, devido à descontinuidade geográfica de Cabinda, com o resto de Angola, o processo de inserção no sistema de saúde poderia demorar porque a Ministra tinha que assinar o mesmo, obrigando-nos à continuar o estágio sem remuneração, alegando que no final do mês de Outubro teríamos salário e, até fomos ameaçados, “se não cumprirem o estágio”, vamos rescindir os novos contratos. Com medo de perder o emprego, continuamos com estágio. No final do mês de Outubro, não houve salário, voltaram a nos prometer que no mês de Novembro haverá pagamento e com retroativos.

Até nesse exato momento os enfermeiros, técnicos de diagnóstico, apoio hospitalar, e administrativos já estão no sistema, já auferem salário e, hoje dia 12 de Novembro, vão receber as guias de colocação. E, para os médicos, o próprio RH diz estar preocupado porque a ministra ainda não assinou os nossos contratos, ainda não fomos inseridos no sistema, não há garantia de salário, sem previsão de entrega das guias. É sabido, todo concurso público tem validade de um ano, se não formos inseridos até no dia 2 de Dezembro o nosso concurso será anulado.

Sinceramente não sabemos a que se deve essa demora e falta de transparência dos dirigentes, tendo em conta que Cabinda tem falta de médicos.

E PARA TERMINAR, EM QUASE TODAS PROVÍNCIAS, TODOS RECÉM ADMITIDOS JÁ AUFEREM SALÁRIO E ESTÃO COLOCADO. 

Central Redacção Mbembu Buala Press ( A Voz de Cabinda) 

COPYRIGHT MBEMBU BUALA PRESS 2020 TODOS DIREITOS RESERVADOS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.