FLEC – FAC PODERÁ TER REPRESENTAÇÃO DIPLOMÁTICA EM BISSAU

A intenção já foi oficialmente dirigida às autoridades de Bissau, ocasião que os independentista de Cabinda também aproveitaram para solicitar Umaro Sissoco Embaló, Presidente da Guiné Bissau à não participar na cimeira da CPLP agendada para julho do corrente ano, em Luanda-Angola.

“A FLEC-FAC convida o seu irmão, o Presidente da Guiné-Bissau, General Umaro Sissoco Embaló, a abrir um consulado de Cabinda em Bissau para reafirmar a sua total solidariedade com a luta do povo de Cabinda e pelo seu legítimo e histórico direito.” Pode se ler na nota difundida pelos independentistas, com a chancela de António Jacinto Télica, secretário geral da organização.

A direção político-militar da Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC-FAC) lamentou ainda “a inação e o silêncio da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) sobre a questão de Cabinda”.

“A FLEC-FAC lamenta profundamente que a CPLP apoie Angola, um Estado opressivo, que não respeita as regras do direito humanitário internacional no território de Cabinda”, critica a organização lusófona no comunicado supra.

Os independentistas exortam de igual modo as autoridades da Guiné-Bissau “a denunciar as práticas inaceitáveis do Presidente angolano com os ativistas de Cabinda, práticas que vão contra os princípios universais consagrados nas convenções internacionais sobre direitos humanos.”

Magaliza Zola

COPYRIGHT©MBEMBU BUALA PRESS 2021 TODOS DIREITOS RESERVADOS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.