SERÁ QUE DESTA VEZ AS PROMESSAS DO MPLA PARA O “ALTO SUNDI” SERÃO CUMPRIDAS?


É desolador e triste saber que após 46 anos de ocupação o MPLA persiste na velha tática da demagogia e das falsas promessas sobre o desenvolvimento do Território de Cabinda para o bem estar do seu Povo.

Os níveis de pobreza que estão relegados as populações de Cabinda sobre tudo as do interior são de partir o coração e degenerar revolta em qualquer mente pensante.

Por Francisco Lubota (Bavonda Kwau)*

avozdecabindambembubuala.com

Alto Sundi está localizado na região de Belize, precisamente na zona de Miconje, uma região composta por mais de 20 aldeias correspondendo a uma superfície de cerca de 450 quilómetros quadrados, com uma densidade populacional avaliada em dois mil e 800 habitantes, a sua localização geo-estratégica o aproxima das regiões de Niari (República do Congo) e Kongo Central (República Democrática do Congo), com as quais divide fronteiras. 

Para o MPLA no que concerne ao desenvolvimento do Território de Cabinda todas as desculpas são viáveis, tal como a não implantação na sua plenitude do “Programa de Desenvolvimento do Alto Sundi-PRODAS”, paralisado há mais de 11 anos devido à conjuntura económica e financeira, segundo o partido da situação. Mas se recuarmos no tempo e no espaço veremos que há 11 anos atrás o sector económico mundial estava em alta facilitado sobretudo com os preços do crude que o território produz em abundância. 

Outrossim, se recuarmos também neste mesmo tempo e espaço concluiríamos ainda que em 46 anos da presença do MPLA no Território de Cabinda pouco ou nada se fez em comparação à quantidade de recursos naturais explorados que matematicamente ultrapassam milhares de dólares norte americanos ou seja sempre faltou vontade política por parte das autoridades angolanas para desenvolver Cabinda. E o mais caricato é que esse discurso de resolver os problemas ressurge sempre no período em que se aproxima o pleito eleitoral, com promessas que mesmo feitas ao diabo, até este duvidaria da sua plena materialização pelo governo angola (MPLA) que continua a nos impor uma neo colonização pior que a presença portuguesa (1883-1975). 

Neste sentido, urge refletirmos profundamente para podermos questionar!

Será que desta vez o asfalto, água potável, a energia e o saneamento básico chegarão ao interior de Cabinda sobretudo no Alto Sundi, onde há mais de 46 anos as populações clamam por melhores condições de vida? 

Tendo em conta a pobreza extrema que os assola.

*Director Adjunto da Mbembu Buala Press (A Voz de Cabinda) 

COPYRIGHT MBEMBU BUALA PRESS 2020 TODOS DIREITOS RESERVADOS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.