“CABINDA DEVERÁ SE TORNAR INDEPENDENTE BEM OU MAL” FRANCISCO LUBOTA (BAVONDA KWAU)

João Francisco Lubota, antigo membro da Comissão Política Permanente da Flec Fac de Nzita Tiago, onde desempenhou a função de tesoureiro e ex-jornalista da TPA em Cabinda é uma figura política que dispensa apresentações para muitos e principalmente para os Cabindas.

Leia mais em:avozdecabindambembubuala.com

Data: 16.07.2020

Bavonda kwau como é mais conhecido revelou-nos no acto introdutório da “Grande Entrevista” concedida à MBEMBU BUALA PRESS (A Voz de Cabinda), que passou pela TPA em Cabinda como jornalista no departamento das línguas nacionais “eu sou antigo jornalista da TPA, celebre, muito reputado jornalista das línguas nacionais em Cabinda” descreveu-se ainda como ter sido um dos pioneiros e co-fundador da televisão pública angolana no exclave de Cabinda.

1 – AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE RESOLUÇÃO DO PROBLEMA DE CABINDA

Para este a resolução foi sempre negativa uma vez que “nunca ouve avanços e nunca ouve vontade política da parte do governo angolano” para a sua resolução, considerou. Tendo em conta que se trata de uma situação preocupante, sendo uma “espinha na garganta do governo angolano”, reiterou ainda Francisco Lubota.

Que aconselhou o regime de Luanda à demonstrar mais transparência na resolução do “Problema de Cabinda” que referiu ser “um caso evidente” e à abster-se das manobras de nkuho que qualificou de diversão para se poder encontrar uma solução pacífica acima de tudo política para Cabinda.

2 – POSSIBILIDADE DE UM DIÁLOGO FRANCO E ABERTO COM JOÃO LOURENÇO, PRESIDENTE DE ANGOLA PARA A RESOLUÇÃO PACÍFICA DO PROBLEMA DE CABINDA.

Para Lubota não é impossível que tal aconteça, tendo insistido na falta de vontade política por parte do governo angolano, que leva o MPLA a considerar o Problema de Cabinda como sendo pessoal, “o MPLA pensa que o Problema de Cabinda só depende dele”. Para este, essa atitude do partido no poder em Angola, impede de certo modo à participação das outras forças políticas angolanas na resolução do problema de Cabinda, acrescentou Bavonda kwau.

3 – SOBRE A INDEPENDÊNCIA DE CABINDA

“Este será o único caminho é a única tábua de salvação”, Francisco Lubota foi mais longe ao considerar ainda que “Cabinda deverá se tornar independente, bem ou mal”, independentemente das manobras do MPLA a verdade é uma a “Razão Triunfará, a Força vai Perder!” assinalou Lubota que foi ainda perentório em afirmar que “a Razão vale mais do que a força”.

Para Lubota, o governo angolano não é único que deve decidir sobre o futuro de Cabinda, rejeitando de igual modo uma solução no texto angolano, mas sim “o lobby é que determina” e não o MPLA que está mais em Cabinda a fazer o papel de um “sipaio e de lacaio”, a comunidade internacional é que deverá decidir sobre o destino do povo de Cabinda. O MPLA só teve êxitos na dita segunda região político militar graças aos Cabindas, tendo citado como referencia a participação na luta de libertação de seu pai que foi assassinado pelo próprio MPLA em 1977, segundo revelou João Francisco Lubota “Bavonda Kwau”.

Lubota lamentou o não cumprimento por parte de Angola, dos acordos assinados entre os Cabindas e o MPLA, citando os “Acordos de Loubomo”, assinados em Dolisie na região de Niari na República do Congo (Brazzaville) que segundo os quais “os angolanos ou seja o MPLA só estariam de transito em Cabinda e não para se estacionar ali” ouve acordos com Nicolau Gomes Spencer e outros Cabindas que tinha visão, precisou ainda Bavonda kwau que acusou ainda o MPLA de ser arbitro e jogador ao mesmo tempo na questão de Cabinda.

Francisco Lubota, acusou por outro lado, o MPLA de ter assassinado muitos desses Cabindas “intelectuais” com quem firmou os acordos de Loubomo, após ter invadido e “alcançado” com ajuda dos russos e cubanos o território de Cabinda, há 45 anos.

Apesar de todos os constrangimentos no processo de resolução do Problema de Cabinda, João Francisco Lubota (Bavonda kwau), apelou o governo angolano à reconhecer de facto as especificidades do povo de Cabinda.

Quer saber mais sobre os temas abordados na primeira parte da “Grande Entrevista” com o Político e Jornalista de Cabinda João Francisco Lubota “Bavonda kwau”?

Acompanhe o vídeo no link abaixo, uma produção da MBEMBU BUALA PRESS (A VOZ DE CABINDA) esta entrevista continua nos próximos dias.

Nosso Canal do Youtube: https://youtu.be/gmiOt4aT6Sc

Texto de José Manuel Kabangu

COPYRIGHT © 2020.MBEMBU BUALA PRESS (A VOZ DE CABINDA).TODOS DIREITOS RESERVADOS

2 comentários sobre ““CABINDA DEVERÁ SE TORNAR INDEPENDENTE BEM OU MAL” FRANCISCO LUBOTA (BAVONDA KWAU)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.