O DESESPERO DO PROSTITUTO POLÍTICO ABEL XAVIER LUBOTA

Pelo incrível que pareça, mas a ocupação ilegal angolana em Cabinda só persiste por causa da ajuda de muitos colaboradores e muitos destes nem se quer são Cabindas de Gema não passam de infiltrados-e-impostores-da-luta-de-libertacao-de-cabinda e ainda por cima sofrem do síndrome do complexo de superioridade, tal como os casos de Fidel Casimiro, Abel Xavier Nzuzi Lubota e tantos outros, só para citar, uma minoria que mais tem laços fraternais com a República Democrática do Congo (o ex-Zaire, um país irmão e amigo de Cabinda) do que com o Território de Cabinda de quem só se recordam quando dai vão retirar dividendos. Fidel Casimiro, aproveitou-se do ‟Problema de Cabindaˮ para ser integrado de borla na diplomacia angolana e Abel Xavier Nzuzi Lubota na Assembleia Nacional de Angola, como deputado e, que em breve cessará funções.

O prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota e bem como o Fidel Casimiro apregoam nos quatro cantos de a FLEC ser uma organização terrorista. E a questão que não se quer calar é:

Aonde, quando e quem classificou a Flec como tal!? Se é que terão a coragem de responder ou esclarecer, com factos e não com aquelas encenações do governo angolano dos sanguinários do MPLA.

Meus senhores não basta o vosso patrão MPLA querer têm de provar e, não com aquele teatro de infeliz memória com a selecção do Togo que vos saiu pela culatra (não querendo com isso hostilizar ou se quer menosprezar as vidas inocentes ceifadas no triste incidente) orquestrado pela Casa de Segurança da Presidência da República de Angola a (ex-casa militar), com ajuda de Cabingolas colaboracionistas como vocês.

O prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota se calhar já não se recorda que quando se deu o ataque ajoelhou-se e implorou a FLEC para que reivindicasse à autoria dos mesmos mas a (FLEC RECUSOU O TEU PEDIDO) porque sabia que nada tinha haver com a tamanha barbaridade típica dos sanguinários do MPLA. ACTO que caracterizou em carta enviada a FLEC datada de 05 de Fevereiro de 2010, onde se auto-intitulas de Analista Político (só se for de meia tijela, tal como demostras hoje) de ter sido um ‟Grande Erroˮ pelo facto da Flec de Nzita Tiago se ter demarcado de Rodrigues Mingas e eu cito ‟O mais velho Nzita não deveria (e tanto como os outros), desde o início deste caso, atacar ou contradizer Mingas, em nome da causa, o mundo não deveria ver que existem contradições entre nós após um acto tão grande, não importa quem fez o ACTO de Massabi.

Quem estaria na base para o transformar num acto terrorista? Quanto mais Mingas aparecer sozinho a reivindicar, mais o acto será considerado isolado de um pequeno grupo de terroristas (angolanos e, como foi Senhor Abel Xavier Lubota). Devíamos todos assumir a responsabilidade deste acto, tal como o mais velho Tibúrcio na sua entrevista a Voz da America, independentemente de quem o tenha feito. Toda a comunidade internacional está à espera para que assumamos a responsabilidade deste acto. Existe neste momento um grande vácuo político em relação a este acto.

Pode ler na AFRICA-CONFIDENCIAL que o mais velho Nzita, na sua carta datada de 16 de Janeiro endereçada à FIFA através do advogado norte-americano LEVY, fala de um acto fomentado pelo governo angolano para desacreditar a FLEC (esta carta é uma falha grave, não era necessária mas o dano já está feito)…ˮ, fim de citação.

E hoje tens a coragem de querer chamar a FLEC de organização terrorista! Quando afinal o terrorista e prostituto político és tu Abel Xavier Nzuzi Lubota (AXNL)! Talvez o não da FLEC perante a tua solicitação terá sido o maior pecado desta para contigo e daí esse ódio todo.

Na citação acima sobre os ataques a seleção togolesa já se poderia imaginar o tipo de analista político que és, não passas de um oportunista, vigarista e aproveitador como grande parte dos ditos políticos zoba zairenses e, é, essa moda dos ‟Zazasˮ zobas que tu e o teu comparsa Fidel Casimiro há muito querem transportar para a ‟Revolução Cabindesaˮ, e hoje está mais que patente porque insististes para que a FLEC assumisse os ataques contra a seleção do Togo quando a olho nu se sabe que foi uma acção da Casa de Segurança (a ex-Casa Militar) da Presidência da República de Angola.

E nessa tua análise quadrada e obtusa de dito analista político a moda Zaza zoba não conseguiste se quer vislumbra quem de facto queria e continuar a quer que a FLEC seja considerada uma organização terrorista! Saiba que é o governo angolano liderado ontem pelo sanguinário José Eduardo dos Santos e hoje pelo corrupto e sanguinário João Manuel Gonçalves Lourenço comparado a Deus no seio do MPLA que hoje queres até bajular os seus colaboradores próximos e achas que te darão cavaco com estes teus descalabros de prostituto político!? Nzemba! Tu que não representas se quer nada no seio da luta de libertação de Cabinda! Como já acima assinalamos não basta estes quererem, mas têm de provar tal como também não consegue provar o outro infiltrados-e-impostores-da-luta-de-libertacao-de-cabinda o teu conterrâneo Zaza Fidel Casimiro.

Caro prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota-AXNL, estás com dores de cabeça e sem sono porque a FLEC continua em acção, desde de 1963 até hoje nem, isso sim é dor de cotovelo, pois em caso de negociações o senhor nunca seria tido e nem se quer achado. E achas que o MPLA algum dia negociará a resolução do Problema de Cabinda no verdadeiro sentido da palavra com Cabindas que continuam a ajoelhar-se suplicando diálogo a não ser que seja um diálogo a moda Bembista cujo a verdade-sobre-o-fcd-e-me-do-namibe podes ler no link em referência que não passou de um diálogo de (acomodações, rios de dinheiros e cargos para os seus amigos e familiares).

Para o TEU sumo conhecimento saiba que a FLEC que defende a verdadeira resistência patriótica cabindesa não almeja este tipo de diálogo, pois o único objectivo da sua luta é ver Cabinda Independente e, não aproveitar-se de diálogos da bandalhoca para usufruir-se de cargos insignificantes em detrimento do sofrimento e derramamento do sangue do povo de Cabinda que se sacrifica a 48 anos justamente para a sua libertação! Não, não!!!! E não pense que serão os TEUS pronunciamentos banais eivados de inverdades é que irão extinguir a Verdadeira Guerrilha de Cabinda! Tal como vos chamaria a razão o vosso malogrado pai (Paz à sua Alma! Que muito hostilizastes em vida) que abandonou a FNLA e juntou-se à luta de libertação porque tinha a consciência de que Cabinda é distinta de Angola. Apesar de não ser o que defendes pelos motivos e razões já descritas e a descrever. E achas que as gerações vindouras de Cabinda se vão recordar desta bosta de pensamento que para ti é uma ‟chamada de atençãoˮ se calhar nem os teus próprios filhos se forem patriotas de verdade!

E, é sim nojento ouvir os teus pronunciamentos sobre a FLEC e nem se quer ouse voltar a tratar-nos de compatriotas, pois o Problema de Cabinda e o sofrimento do seu povo não te dizem respeito senhor mutando que nessas 6 décadas não consentiu se quer um simples sacrifício por Cabinda para não falar da dor de perder algum parente que seja ou bens devido ao direito que temos como povo em resistir para que a nossa Autodeterminação seja uma uma realidade. Enquanto tu lá na RDC passeavas e convivias com as mordomias do Ministério dos Negócios Estrangeiros, nós em Cabinda sentíamos na pele e nos ossos, a dor, a aflição, angustia dos assassinatos, das torturas, perseguições e destruição das nossas aldeias pelas forças militares do governo angolano e pelo servico-de-inteligencia-externa-de-angola-sie tal como persistem até hoje.

Ao invés de continuares a desejar que o MPLA assassine a sangue frio os Independentistas de Cabinda da FLEC e a destilar ódio contra a Flec para protegeres o teu fácil ganha pão que da aqui a mais alguns mesitos vai molhar, devias agradecer a FLEC, pois graças a sua persistência e verticalidade de ver Cabinda Independente, tu mesmo ontem e hoje familiares teus directos vivem na diáspora exilados graças a essa FLEC que nos holofotes destilas ódio noite e dia.

Senhor prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota deputado da assembleia nacional de Angola não achas ser muita hipocrisia da tua parte?

Quando até és tão imoral e indecoroso que ao invés de trabalhares logo que regressaste da RDC de onde és realmente originário preferiste tentar se apoderar da casa que o teu pai (que muito desprezaste em vida pelos seus ideias independentistas por Cabinda) deixou expulsando a sua pobre viúva e, logo vê-sê que a deputação não passa de um meio de subsistência que mais vícios do que progressos te atolou.

Se o ex-comandante da polícia nacional de angola foi afastado porque teve ‟um discurso completamente irracionalˮ como defendes e os teus pronunciamentos em relação a FLEC são racionais? Uma FLEC que nem mesmo o próprio MPLA e os partidos políticos angolanos ousam destratar oficialmente.

E é evidente que as razões deste ódio todo contra a FLEC depois de teres atingido a deputação angolana, reside no simples facto de estares no fim da legislatura como deputado angolano e saberes de ante-mão que não tens hipóteses alguma de uma possível reeleição ao menos com a coligação CASA-CE que muito rapidamente se demarcou das tuas falácias e a única escapatória que te resta é o de abrires a goela ao fundo e proferires estes absurdos contra a FLEC para ver se um outro partido político angolano (que mais estão interessados em eleger deputados em Cabinda e não na resolução dos seus Problemas tal como o MPLA) te sinta pena e te coloque na lista de deputados para a nova legislatura que se avinha em Angola. Se fosses mesmo intelectual como te armas farias que nem o Pitra Neto que mesmo mudo e calado, ajuda mais Cabinda não obstante ser um membro de proa do MPLA.

Se o teu desejo de permanecer na deputação angolana está em chama parece que uma das alternativas que ainda tens é o de ires ao menos ajoelhar-se ao MPLA, mas, lá também os lugares já estão todos ocupados por outros Cabindas colaboracionistas e desta vez nem se quer o projecto PARA-JA de Abel Epalanga Chivukuvuku que consideras ser o político mais carismáticos de Angola ‟bajulandoˮ (o outro exímio manipulador dos Cabindas Zobas), tal como a UNITA te vão safar, daí o teu desespero ser tanto por estares consciencializado que da aqui alguns meses estarás no desemprego, restando te somente a prostituição política que até chega a ser mais nojenta que as manobras sujas dos políticos corruptos angolanos que mais defendem o pão e não o povo.

Então senhor Abel Xavier Lubota que se auto-intitula de ser um grande intelectual mas que nem se quer passou do bacharelato e nem que fosses Ph.D, vê se aproveitas esse ego para deixares a Assembleia aproveitando com isso arranjar um emprego decente (onde as tuas capacidades intelectuais serão testadas de facto) e não nessa boleia da deputação que caíste de paraquedas graças ao Man Chivas e onde também foges aos debates se é que ainda podes debater, Bartolomeu Capita está à espera de representantes angolanos para tal pelo menos assim deixaras de mamar de borla das mordomias da casa das leis angolana e servires a sociedade de facto.

E aqui fica uma chamada de atenção aos Cabingolas que almejam a deputação angolana de que não somos contra! Mas, que estes deixem de lado a questão política de Cabinda e, passem a se preocupar ao menos com o desenvolvimento sócio-económico de Cabinda se é que o MPLA deixará. E é uma autêntica falácia se pensar que a FLEC é que tem impedido esse desenvolvimento quando o MPLA é que governa desde de 1975 ou já se esqueceram que no decorrer da Primeira Guerra em Angola o resto do país vivia numa normalidade relativa! A única e exclusiva razão é que o MPLA sabe que um dia vai deixar o território de Cabinda, tal e qual como os portugueses deixaram o seu território apesar de terem implantado lá os criolos no poder.

Pois essa maldita assembleia angolana não está interessada e nunca estará disponível em resolver a questão, perguntem aos deputados de Cabinda que tem fé na benevolência deste órgão angolano se alguma vez essa tal dita assembleia ousou debater a questão política de Cabinda uns até tentaram propor e não tardaram as ameaças por parte do Nandó que claramente os advertiu que na casa das leis angolana não se admitiam actos que subvertam ou atentem contra a soberania angolana por deputados que dizem ser angolanos e em respeito ao regimento presumo estes deputados hoje assumiram à angolanidade de uma forma branda que num passado recente diziam ser contra.

Então vocês acham que deputados angolanos independentemente dos dogmas, crenças e origem vão em plena assembleia angolana votar uma resolução a favor da Independência Total de Cabinda, talvez só numa solução que favoreça Angola e aos angolanos! Nem na China isso séria possível que o digam os independentistas do Tibete.

Então senhor prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota deputado angolano que só ama Cabinda quando os teus interesses estão ameaçados! Aonde se encontrava quando a constituição angolana foi recentemente revista nessa vossa assembleia nacional que assobiou ao lado quanto a questão de Cabinda, tal como em 2010. Como para vocês Cabingolas e grande parte dos deputados angolanos o Território de Cabinda não passa de uma autarquia supra nacional, mesmo com todo roubo de que somos vítimas por parte do governo angolano.

Mas para nós filhos de Cabinda e membros da FLEC, não!

Para nós Cabinda é o 39 estado africano da região central que cedo ou tarde se vai emancipar.

Senhor AXNL não queres que Cabinda aceda a independência? OK! E nós respeitamos o teu posicionamento, mas não se sirva disso para destilar ódio e inverdades contra aqueles que pensam diferente de ti e do que defendes. Nós não estamos de mãos estendidas para que o governo angolano nos acomode como muitos, pois já temos empregos e são decentes, ainda que não ganhemos milhões, mas ao menos temos a nossa consciência tranquila e não dependemos de ninguém para defender que Cabinda deve ser Independente da ocupação ilegal angolana e de qualquer outra força invasora.

E já agora senhor intelectual qual é o balanço que faz desde que assumiu a deputação angolana!? Com a tua deputação melhorou alguma coisa em Cabinda que eu saiba não para o povo, talvez para ti e a tua família a contar das mordomias da assembleia nacional em troca da mão levantada, mas como também é numerosa a contar com o número de rebentos e rabos de saia tenho muitas dúvidas.

Diga-nos senhor Abel Xavier Lubota! Qual tem sido o teu contributo para o desenvolvimento sócio-económico de Cabinda enquanto deputado de forma concreta? Se nas sessões da tal assembleia sempre entras mudo e sais calado se é que algum dia fizestes se quer uma modesta intervenção.

Não é só se limitar em visitar as comunidades pauperimas! Cinco anos se passaram será que solucionou alguma coisa para além dessa conversa fiada?

Uma chamada de atenção ao povo de Cabinda penso ser melhor deixar o MPLA governar sozinho (já que ocupa mesmo o território de Cabinda de forma ilegal desde de 1974 e tendo em conta que as eleições em Angola sempre foram fraudulentas) uma vez que a oposição angolana só faz de conta ou melhor não é tida e nem se quer achada no mosaico político de Cabinda, os últimos factos políticos falam por si.

O Povo de Cabinda não precisa votar nas eleições de 2022, pois a fraude eleitoral vai garantir a vitória do MPLA por essa razão é inútil irem votar. Abstenham-se destas eleições que só legitimam ainda mais a permanência dos opressores no nosso território.

Essas eleições são exclusivamente para os ‟Bi mbúnlúgûsˮ e não para o Povo Binda.

Contudo, senhor prostituto político Abel Xavier Nzuzi Lubota deputado da assembleia nacional de Angola desejamos-te êxitos na caça desenfreada a uma nova vaga para uma possível reeleição como deputado angolano e, agradecíamos que deixasses Cabinda e a sua revolução em Paz. Mas lembre-se que a FLEC vai continuar à lutar até que os Cabindas têm de facto a sua identidade, até que os Cabindas serão livres e Independentes da ocupação angolana ou de uma outra força invasora.

Como uns são mal intencionados e gostam somente de interpretar o que lhes convém que fique claro:

Que não se confunda a resolução do Problema de Cabinda, com o seu desenvolvimento sócio-económico (uma vez que Cabinda tem sim este direito) pela quantidade de recursos que o governo angolano do MPLA continua a espoliar do território desde de 1975. E o MPLA só registe em não desenvolver Cabinda porque tem a sã consciência de que um dia deixará o Território de Cabinda a bem ou mal.

Texto de João Sassa

COPYRIGHT©2022.MBEMBU BUALA PRESS (VOZ DE CABINDA).TODOS DIREITOS RESERVADOS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.